ANÁLISE DE TEXTOS

Aprenda AGORA Português

ESOPO E A LÍNGUA – interpretação de texto

No artigo de hoje você poderá ler uma prova de interpretação de textos baseada no texto “ESOPO E A LÍNGUA”. Atividades de interpretação são sempre o melhor caminho para preparar-se para as provas porque você acabará, invariavelmente, pegando o jeito das perguntas e entendendo o processo dos principais vestibulares. No artigo de hoje não temos o gabarito, mas as questões são bastante simples.

interpretação de textos

Prova de interpretação de textos

Esopo era um escravo de rara inteligência que servia à casa de um conhecido chefe militar da antiga Grécia. Certo dia, em que seu patrão conversava com outro companheiro sobre os males e as virtudes do mundo, Esopo foi chamado a dar a sua opinião sobre o assunto, ao que respondeu seguramente:

Aprendendo Português com Maurício de Sousa

Acho extremamente necessário levarmos quadrinhos para sala de aula. A despeito da opinião de alguns que acham que nossas provas estão infestadas de Calvin, Mafalda, Piratas do Tietê e outros personagens, vejo nas tirinhas uma chance ímpar de abordar assuntos que antes, quando usávamos apenas os textos clássicos de Camões, Pessoa ou mesmo dos nossos modernistas, era mais difícil. Espero que você entenda que não estou dizendo que a qualidade dos quadrinhos supera a dos nossos maiores escritores, mas que alguns assuntos são mais simples de serem introduzidos quando conseguimos criar um vínculo emocional com os alunos. Sobretudo nas séries iniciais, usava, e uso, quadrinhos da Turma da Mônica. Falei disso num artigo no blog Quero Aprender Português e hoje, depois de uma postagem no perfil da Turma da Mônica no Facebook, me vi guardando mais uma tirinha pra usar em minhas provas. Vejam só a história cujo humor se baseia simplesmente no uso bem pensado das palavras.

uso do hífen nas palavras

Se você não entendeu o humor da imagem, sugiro a leitura deste meu post referenciado nesta semana lá no Guia do Estudante.

Quer ver mais quadrinhos e até mesmo atividades usando as personagens da Turma da Mônica, acesse nosso blog sobre o assunto. Lá você verá um extenso material para séries iniciais e passatempos divertidos para as crianças.

Coletânea de exercícios de interpretação de textos

O artigo de hoje é uma coletânea de exercícios de interpretação de textos, vocabulário, análise sintática e de semântica. Tudo isso tendo como ponto de partida um texto de Luís Fernando Veríssimo. O autor, que já apareceu inúmeras vezes aqui em nosso site, aborda dessa vez um problema bastante comum e notório em nosso país: o desperdício. Faça uma leitura atenta e depois prepare-se para resolver os exercícios. Neste artigo de hoje o gabarito é comentado. Assim dá pra você, inclusive, descobrir o porquê do seu erro.

DESPERDÍCIO BRASIL

Sempre que se reúnem para lamuriar, os empresários falam no Custo Brasil, no preço que pagam para fazer negócios num  país com regras obsoletas e vícios incrustados. O atraso brasileiro é quase sempre atribuído a alguma forma de corporativismo anacrônico ou privilégio renitente que quase sempre têm a ver com o trabalho superprotegido, com leis sociais ultrapassadas e com outras bondades inócuas, coisas do populismo irresponsável, que nos impedem de ser modernos e competitivos.
Raramente falam no que o capitalismo subsidiado custa ao Brasil.
O escândalo causado pela revelação do que os grandes bancos deixam de pagar em impostos não devia ser tão grande, é só uma amostra da subtributação, pela fraude ou pelo favor, que há anos sustenta o nosso empresariado chorão, e não apenas na área financeira. A construção simultânea da oitava economia e de uma das sociedades mais miseráveis do mundo foi feita assim, não apenas pela sonegação privada e a exploração de brechas técnicas no sistema tributário - que, afinal, é lamentável, mas mostra engenhosidade e iniciativa empresarial – mas pelo favor público, pela auto-sonegação patrocinada por um Estado vassalo do dinheiro, cúmplice histórico da pilhagem do Brasil pela sua própria elite.
O Custo Brasil dos lamentos empresariais existe, como existem empresários responsáveis que pelo menos reconhecem  a pilhagem, mas muito mais lamentável e atrasado é o Desperdício Brasil, o progresso e o produto de uma minoria que nunca são distribuídos,  que não chegam à maioria de forma alguma, que não afetam a miséria à sua volta por nenhum canal, muito menos pela via óbvia da tributação. Dizem que com o que não é pago de imposto justo no Brasil daria para construir outro Brasil. Não é verdade. Daria para construir dois outros Brasis. E ainda sobrava um pouco para ajudar a Argentina, coitada.

(Luís Fernando Veríssimo)

desperdício de dinheiro

O que é e como usar a crase

A palavra crase é de origem grega e significa "fusão", "mistura". Na língua portuguesa, é o nome que se dá à "junção" de duas vogais idênticas. É de grande importância a crase da preposição "a" com o artigo feminino "a" (s), com o pronome demonstrativo "a" (s), com o "a" inicial dos pronomes aquele (s), aquela (s), aquilo e com o "a" do relativo a qual (as quais). Na escrita, utilizamos o acento grave ( ` ) para indicar a crase. O uso apropriado do acento grave, depende da compreensão da fusão das duas vogais. É fundamental também, para o entendimento da crase, dominar a regência dos verbos e nomes que exigem a preposição "a". Aprender a usar a crase, portanto, consiste em aprender a verificar a ocorrência simultânea de uma preposição e um artigo ou pronome.

figuras de palavras


Receba dicas em seu e-mail. Assine nossa Newsletter!

Insira seu e-mail na caixa abaixo

Não se esqueça de confirmar sua opção lá no seu e-mail!