Aprenda AGORA Português

Exercícios com poemas - 1


Recebi por e-mail a sugestão de disponibilizar alguns exercícios aqui no blog. Aceitei e trago o inconfundível poema “Erro de português” do nosso poeta Oswald de Andrade. As questões estão após o texto. Aventure-se na interpretação. Você pode fazer isso pelos comentários ou enviando-me um e-mail com as respostas clicando aqui.


Quando o português chegou
Debaixo duma bruta chuva
Vestiu o índio
Que pena!
Fosse uma manhã de Sol
O índio tinha despido o português.

01- A que fato se refere o primeiro verso do poema?

02- A que fato se refere metaforicamente o terceiro verso do poema?

03- Leia um trecho da carta de Caminha: “Na noite seguinte ventou tanto sueste, com chuvaceiros, que fez caçar as naus especialmente a Capitânia” (Registro do dia 23 de abril). A versão oswaldiana do fato moderniza e sintetiza a linguagem da carta, optando por uma expressão formada a partir do uso coloquial de um termo. Copie a expressão que indica isso.

04- O poema traz à tona uma hipótese: a inversão do fato histórico.

a- Que verso exprime a condição para que tal hipótese pudesse ter sido concretizada?

b- Identifique e explique os versos que exprimem a conseqüência histórica dessa possível inversão.

c- A escolha do verbo vestir para metaforizar a superposição cultural que ocorreu na colonização tem relação com o primeiro choque cultural relatado por Caminha em sua carta. De que choque se fala?

05- As palavras português e pena têm duplo significado no conteúdo. Identifique-os:

06- Oswald de Andrade lamenta que a história tenha sido como foi: “Que pena!” você acha que, se a hipótese sugerida no poema tivesse ocorrido, nosso país hoje seria melhor? Justifique sua resposta.

É isso. Na pior das hipóteses, você descobrirá que precisa estudar um pouco mais de interpretação de textos. Estou esperando seus comentários.

Gostaria de receber nossa newsletter e brindes exclusivos?

2 comentários :

  1. Gostei muito da atividade. Serve para trabalhar o gênero e uma visão crítica da nossa história. Obrigada pela ajuda!

    ResponderExcluir