Aprenda AGORA Português

Atividade prática sobre pressupostos e implícitos


Já falei aqui no blog a respeito de pressupostos e implícitos. São duas condições necessárias na construção de um bom leitor. É bastante difícil para um leitor raso, aquele que apenas se prende ao que é dito na superfície do texto, entender os sentidos implícitos que o texto pode trazer. Num mundo que se baseia na publicidade e ela sempre vem com valores explicitados, paradoxalmente, por mensagens ocultas, é questão de sobrevivência compreender esse conteúdo. Veja, por exemplo, o texto abaixo e depois as afirmações sobre ele. Propositalmente não há gabarito justamente pra você não ser sugestionado.
“Não era com a sua filha que Pedro estava preocupado. Ele não sabia se Cláudia estava se divorciando de Osvaldo, até esquecera que ela havia ligado. Ele simplesmente deixou o problema de sua filha para o outro dia, e foi repousar. Pedro admitira a culpa, agora teria que esperar. Ocorreu que, no outro dia, o real culpado desmentiu não ter atropelado a velhinha. Agora ele ia parar de pensar nisso, estava otimista. Era hora de certificar-se de que Cláudia não havia se divorciado. Mas o marido já havia ido embora quando Pedro ligou para ela.”

Com o nosso conhecimento sobre os usos da língua portuguesa vamos avaliar, a partir do texto acima, se as proposições abaixo são verdadeiras ou falsas:
(  ) a. Pedro não resolveu o problema na hora.
(  ) b. Houve um acidente.
(  ) c. A velhinha morreu.
(  ) d. Pedro estava preocupado.
(  ) e. Pedro ligou para ela
(  ) f. Cláudia havia se divorciado.
(  ) g. Pedro ia parar de pensar no atropelamento.

Proponho outro exercício abaixo. Ele trata do mesmo assunto, porém considero mais fácil ainda.

Leia os textos com atenção e faça o que se pede:
QUAL O PRESENTE QUE VOCÊ VAI DAR PARA SUA MÃE?
LULA: Mamãe tem que entender que ainda não posso dar um bom presente. Mas prometo um futuro melhor... Não tenho nem dois anos de governo...
BARRICHELO: Esse ano vou dar um título para minha mãe. Nem que seja de sócia do Pinheiros.
GUGA: Comprei um presente da Victoria’s Secret. Foi o único jeito de dar uma vitória para minha mãe.
BIN LADEN: Vou dar um jogo de xadrez. Mas sem as torres...
(Sílvio Lach e Cia. Jornal O PASQUIM 21, n º 110, Maio de 2004, p. 10.)

Todas as frases do texto têm intenção humorística. Uma delas, entretanto, ultrapassa essa intenção e chega a produzir o que se convencionou chamar de humor negro. Essa frase é a de:

(     ) Lula.
(     ) Barrichelo.
(     ) Guga.
(     ) Bin Laden.

se você está trabalhando com este assunto em sala de aula, coloco no próximo link uma prova de interpretação de texto com questões sobre pressupostos e implícitos.

Gostaria de receber nossa newsletter e brindes exclusivos?

2 comentários :