Aprenda AGORA Português

Exercício de interpretação para Ensino Médio


O exercícios de interpretação de textos abaixo já foi usado em algumas atividades de recuperação que preparei para meus alunos. Julguei pertinente trazê-lo para cá, porém mais do que o gabarito, desta vez eu comentarei, ainda que brevemente, o porquê das respostas. Você poderá aplicar este exercício nas turmas de Ensino Médio, mas dependendo do nível da classe, até nas séries finais do Ensino Fundamental ele poderá ser usado.

P.s.: os números ao lado do texto referem-se às linhas, pois algumas questões pedem que sejam lidos trechos específicos. Tentei manterResolvi mantê-los apesar de fazerem pouco sentido aqui.

REQUERIMENTO

Policarpo Quaresma, cidadão brasileiro, funcionário público, certo de
que a língua portuguesa é emprestada ao Brasil; certo também de que, por
esse fato, o falar e o escrever em geral, sobretudo no campo das letras, se
vêem na humilhante contingência de sofrer continuamente                          
5 censuras ásperas dos proprietários da língua; sabendo, além, que dentro
do nosso país, os autores e os escritores, com especialidade os gramáticos,
não se entendem no tocante à correção gramatical, vendo-se, diariamente,
surgir azedas polêmicas entre os mais profundos estudiosos do nosso
idioma - usando do direito que lhe confere a Constituição, vem pedir que
10 o Congresso Nacional decrete o Tupi-Guarani como língua oficial e
nacional do povo brasileiro. O suplicante, deixando de parte os
argumentos históricos que militam em favor de sua idéia, pede vênia para
lembrar que a língua é a mais alta manifestação da  inteligência de um povo, é a sua criação mais viva e original; e, portanto, a emancipação                               
15 política do País requer como complemento e conseqüência a sua
emancipação idiomática. Demais, Senhores Congressistas, o TupiGuarani,
língua originalíssima, aglutinante, é verdade, mas que o polissintetismo dá
múltiplas feições de riqueza, é a única capaz de traduzir as nossas belezas,
de pôr-nos em relação com a nossa natureza e adaptar                                    
20 se perfeitamente aos nossos órgãos vocais e cerebrais, por ser criação
de povos que aqui viveram e ainda vivem, portanto possuidores da
organização fisiológica e psicológica para que tendemos, evitando-se dessa
forma as estéreis controvérsias gramaticais, oriundas de uma difícil adaptação de uma língua de outra região à nossa organização cerebral e                
25 ao nosso aparelho vocal - controvérsias que tanto empecem o progresso
da nossa cultura literária, científica e filosófica. Seguro de que a sabedoria
dos legisladores saberá encontrar meios para realizar semelhante medida e
cônscio de que a Câmara e o Senado pesarão o seu alcance e utilidade. P. e
E. Deferimento. (Lima Barreto)

exercicio-de-interpretacao-ensino-fundamental

Exercícios de múltipla escolha de interpretação de textos

1) A afirmação falsa sobre o requerimento de Policarpo Quaresma é:
a) O requerente deseja que o Tupi-Guarani seja declarada língua oficial e nacional do Brasil.
b) O requerente apresenta inicialmente os dados pessoais necessários à sua identificação.
c) Os destinatários do requerimento não estão registrados no texto.
d) O requerente apresenta justificativas fisiológicas para o seu pedido.
e) O requerimento inclui apreciações sobre língua transplantada. 

2) A alternativa que apresenta um argumento que não está presente no requerimento é:
a) a dependência lingüística dos brasileiros em relação a Portugal
b) as divergências internas e externas no tocante às regras gramaticais
c) a significação política de uma língua original
d) a adaptação da língua ao meio ambiente
e) a necessidade de editarem-se obras com a fala brasileira

3) A alternativa em que o elemento sublinhado não se refere a nenhum elemento anteriormente presente no texto é:
a) ...certo também de que, por esse fato, o falar e o escrever em geral... (linhas 2 e 3)
b) ...de sofrer continuamente censuras ásperas dos  proprietários da  língua... (linhas 4 e 5)
c) ...que, dentro do nosso país, os autores e os escritores,... (linhas 5 e 6)
d) ...que militam em favor de sua idéia,... (linha 12)
e) ...é a sua criação mais viva e original;... (linhas 13 e 14)

4) A linguagem empregada no requerimento é caracterizada por:
a) formalíssima e bem afinada com a tradição gramatical lusitana.
b) bastante formal, mas com pequenas influências da fala brasileira.
c) informal, já que o requerente condena a própria língua que emprega.
d) informal e descuidada no aspecto gramatical, ainda que com vocábulos cultos.
e) convencional e artificial, com concessões à fala popular.

5) A abreviatura final do requerimento significa:
a) por e especial deferimento
b) para e esperado deferimento
c) pede e espera deferimento
d) próprio e especial deferimento
e) propõe e expõe deferimento

6) O requerimento está dividido em quatro parágrafos e um fecho; a alternativa que indica a correlação equivocada entre cada uma dessas partes e seu conteúdo é:
a) primeiro parágrafo - título, cargo que ocupa a pessoa a quem é dirigido o requerimento
b) segundo parágrafo - justificativa do pedido
c) terceiro parágrafo - ampliação da justificativa
d) quarto parágrafo - expectativa esperançosa do requerente
e) fecho - abreviação convencional de solicitação

7) A alternativa em que o adjetivo sublinhado expressa a opinião do requerente é:
a) Policarpo Quaresma, cidadão brasileiro... (linha 1)
b) ...certo de que a língua portuguesa é emprestada ao Brasil;... (linha 2)
c) ...se vêem na humilhante  contingência de sofrer continuamente censuras... (linhas 4 e 5)
d) ...não se entendem no tocante à correção gramatical, (linha 7)
e) ...possuidores da organização fisiológica  e psicológica  para que tendemos... (linhas 21 e 22)

8) O requerente se refere a si mesmo na terceira pessoa; a alternativa em que, no entanto, se utiliza da primeira é:
a) Policarpo Quaresma, cidadão brasileiro, funcionário público, certo de que a língua portuguesa é emprestada ao Brasil (linhas 1 e 2)
b) ...sabendo, além, que, dentro do nosso país, os  autores e os escritores, com especialidade os gramáticos, não se entendem... (linhas 5, 6 e 7)
c) o suplicante, deixando de parte os argumentos históricos que militam em favor de sua idéia, pede vênia para lembrar... (linhas 11, 12 e 13)
d) ...a emancipação política do País requer como complemento e conseqüência a sua emancipação idiomática. (linhas 14, 15 e 16)
e) ...por ser criação de povos que aqui viveram e ainda vivem,... (linhas 20 e 21) 

Gabarito e comentários sobre as respostas

1) Letra c - Os destinatários do requerimento são os congressistas, por conseguinte a afirmação da letra c é falsa.

2) Letra e - Em nenhum momento o autor do requerimento fala na possível necessidade da edição de obras no idioma tupi-guarani. Uma releitura atenta mostrará isso.

3) Letra b - Questão de coesão textual. Na opção  a, fato  se refere à característica de empréstimo da língua portuguesa ao Brasil. Na letra  c, nosso país  tem como referente a palavra Brasil. Na alternativa d, sua refere-se a suplicante. Na opção e,  sua  tem como referente  povo.  Semelhante processo coesivo não se verifica com proprietários da língua, na letra b, que é a resposta.

4) Letra a - Até por eliminação, pode-se chegar à resposta. Na letra b, não se verifica no texto a presença de brasileirismos, termos próprios do nosso país. As letras c, d e  e podem ser eliminadas, pois a linguagem do texto é culta, portanto formal, não apresentando palavras ou expressões de cunho popular. Na realidade, esta questão pede conhecimentos prévios sobre as diversas modalidades da língua.

5) Letra c - Trata-se de uma forma antiga, usada em requerimentos. A pessoa que escreve um requerimento está pedindo e, claro, aguardando deferimento, ou seja, aprovação do que é solicitado.

6) Letra a  - No primeiro parágrafo, o autor do texto fala de si  próprio e faz a solicitação objeto do requerimento.

7) Letra c - Os adjetivos que aparecem nas opções a, b,  d  e  e  têm valor objetivo, não dependem da opinião de quem quer que seja. Já a palavra humilhante, na opção c, tem um claro valor subjetivo, pois para muitos essa contingência pode não ser considerada humilhante. Trata-se da opinião do autor, por isso a resposta é a letra c.

8) Letra b - O autor foge à terceira pessoa ao empregar o pronome possessivo nosso, que se refere ao pessoal nós, primeira pessoa do plural.


Receba nossa newsletter com exercícios e os gabaritos

Nenhum comentário :

Postar um comentário